terça-feira, 17 de outubro de 2017

COMUNIDADE SANTO EXPEDITO

Comunidade de Santo Expedito no dia 15 de Outubro, celebrou o 28º Domingo do Tempo Comum, e Nossa Senhora Aparecida. Celebração presidida pelo Cônego Tarcísio.
Grupo das Mães que oram pelos filhos participaram da procissão de entrada, trazendo a imagem de Nossa Senhora Aparecida.
Celebrante iniciou sua reflexão cantando o refrão do salmo 22: "Na casa do Senhor habitarei eternamente". Esta casa é a casa do nosso Deus, o reino que o Senhor prepara para os seus filhos. Caminhamos com essa esperança de vida e salvação, com a expectativa de estarmos aptos a adentrarmos à casa do Senhor, em sermos dignos de participarmos do grande banquete. Na 1ª leitura (Is 25-6.10a), foi destacado a Promessa de Deus revelada pelo profeta de que haveria o banquete de vida e de que a salvação libertaria seu povo da morte.Este reino e este banquete é Jesus.
Ele é o cordeiro que foi imolado na cruz, no alto da montanha. No Evangelho  de Mt 22,1-14,nos mostrou que Palavra de Deus é muito intensa. O que nós celebramos na Eucaristia é um sinal sacramental que viveremos plenamente. A realidade plena dessa grande ceia nos espera na casa do Pai. A nossa missa é a comunhão com Deus. Preparemos a nossa caminhada de fé, nossas atitudes enquanto cristãos. São Paulo vai nos dizer que é necessário ao longo da vida nos despirmos do homem velho e nos revestirmos do homem novo. A necessidade de cada dia fazer uma revisão em nosso coração, para irmos deixando de lado o que impede crescermos na comunhão com com Deus e abraçarmos o que possibilita de interação e comunhão com Deus.O banquete é uma festa onde filhos e filhas, são saciados para sempre com a graça e a força e a paz do nosso Deus.Peçamos a Deus esta graça de participarmos da eucaristia,tendo tendo como horizonte da nossa fé,para este banquete definitivo.Nossa esperança para é de vida,comunhão,solidariedade.O banquete do Pai é para quem vive em partilha.Aconteceu o sorteio do Dízimo.







Eliane Martin



TRÍDUO PARA A FESTA DE SÃO LUCAS

Comunidade de São Lucas iniciou a 15ª Festa,na tarde do dia 15 de Outubro. Às 16 h aconteceu uma tarde de louvor com participação especial da Infância,adolescência e Juventude Missionária.
Tema: "Uma igreja de portas abertas, em estado permanente de missão."
Às 18 h aconteceu a celebração Eucarística que foi concelebrada pelo Padre Tadeu acompanhado do Irmão Bernardo e Diácono Márcio.
Comunidade São Lucas ficou responsável pela liturgia e coral.
Participação das Pastorais:Dízimo,da criança,Catequese,IAM,EAC,e juventude da Paróquia.
Padre Tadeu em sua homilia, enfatizou a vida missionária de São Lucas. Ele foi o pioneiro em ser missionário. Ser missionário, é aquele que vai para comunidade, onde ainda não foi anunciado o Evangelho. E posteriormente organiza-se uma estrutura eclesiástica. Podemos iniciar o ser missionário dentro de nossas casas.
A igreja é missionária de portas abertas em estado permanente de missão. Sejamos igreja Discípula, para anunciar o Evangelho, para isso temos que conhece-lo primeiro. Quando um leigo ou leiga proclama a Palavra, esta anunciando o Evangelho. Todos somos igreja. Quando se leva a comunhão a um enfermo, queremos que ele seja igreja. As leituras de hoje resumem-se no banquete, em um deles os convidados foram indignos. Muitos são os convidados ,e poucos os escolhidos.Aconteceu a novena de São Lucas.
Após a celebração aconteceu confraternização com movimentos de barraquinhas.


















Eliane Martin 

COMUNIDADE AUXILIADORA

Comunidade Auxiliadora celebrou em 14 de outubro, juntamente com Padre Tadeu e Irmão Bernardo, o 28º  domingo doTempo Comum.
Participação especial do Coral Menino Jesus. Padre Tadeu iniciou a reflexão, pedindo para nos mantermos vigilantes na espera do Salvador. Felizes os convidados que acolhem o convite para a festa da nova e eterna aliança. A Palavra de Deus nos exortou para a conversão sincera. No Evangelho, Jesus falou em parábolas aos sumo sacerdotes e anciãos. Onde compara o o Reino dos céus a uma festa de casamento preparada a um rei. O convite para a festa é dirigida a todos nós.A graça é o traje necessário para entrarmos nesta festa. A festa no céu que nunca se acaba. Aconteceu o sorteio para as crianças do coral Menino Jesus.Todas as crianças que se encontravam nesta celebração foram convidadas para uma confraternização em comemoração pelo dia das crianças,após a benção final.






Eliane Martin


SOLENIDADE DE NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO APARECIDA

Aconteceu na Matriz de São Sebastião, em 12 de Outubro, missa concelebrada por Cônego Tarcísio e Diácono Márcio, juntamente com a Infância, Adolescência e Juventude Missionária.
Procissão de entrada com a imagem de Nossa Senhora Aparecida conduzida pelas crianças e jovens do IAM. Uma criança representou Nossa Senhora Aparecida.
Celebramos hoje a Padroeira do Brasil,o exemplo de mulher e de humildade. Somos amados por Deus Pai e também pela Virgem Maria, falou Diácono Márcio iniciando a sua reflexão.
Em Maria, Deus manifesta a grandeza do seu amor pela humanidade. Bom estarmos reunidos para celebrarmos a Virgem Santíssima, que é mãe de todos nós, que somos irmão e irmãs em Cristo Jesus. Maria foi chamada para ser a mãe de Jesus, disse sim para Deus, aceitou o projeto. A comunhão com Deus nos transforma. Neste ano Mariano a igreja celebra os 300 anos do encontro da imagem de Aparecida, no rio Paraíba e esta imagem faz o bem a muitos irmãos. Pois procuram o auxilio da Virgem Maria. A nossa devoção não é idolatria, Maria é a mãe de Deus. A palavra graça significa beleza espiritual, capaz de viver a santidade. Com Maria queremos anunciar evangelho da vida, o evangelho de Jesus Cristo que é capaz de transformar os nossos corações. Por ser dia das crianças ,de forma especial foram para o altar, junto ao padre, para a oração do Pai nosso e o abraço da paz. Posteriormente todas as crianças foram consagradas à Nossa Senhora. Fiéis e devotos foram aos pés de Nossa Senhora em clima de oração.















Eliane Martin


segunda-feira, 16 de outubro de 2017

TRÍDUO Á NOSSA SENHORA APARECIDA

Aconteceu na noite de 11 de outubro o 3º dia do Tríduo em preparação para Solenidade de Nossa Aparecida. Diácono Márcio presidiu a Celebração da Palavra. Iniciou a celebração falando que as portas foram abertas por uma família que também abriram seus corações para acolher a todos nós, que somos filhos do mesmo Deus. Fazemos parte de uma Paróquia, que significa: casa ao lado. Hoje essa casa que nos acolheu tornou-se a nossa Paróquia. Diácono convidou a todos a participarem deste encontro de Fé e de Oração.
Diácono sugeriu que durante o ato penitencial, os fiéis colocassem as mãos sobre a cabeça, olhos, boca e coração. Durante esse ato, meditou a função de cada parte do corpo, e refletiu utilidade deles na vida cristã. Destaco a língua, que é um dos órgãos menores do corpo humano, mas faz um mal tão grande porque magoa e fere. As intenções para esta celebração foi feita em voz alta.
Sejamos promotores e instrumentos da paz. Devemos combater tudo aquilo que não seja o projeto de Deus. Maria foi convidada a ser o instrumento de Deus na salvação do mundo. A salvação tem nome: Jesus Cristo. Sejamos melhores a partir da prática da humildade. Explicou que a pequena palavra Aleluia, significa louvor a Deus, nosso criador, bendizer seu santo nome. Diácono pediu que os fiéis colocassem as mãos na cabeça,olhos, boca e sobre o coração. Durante cada ato, ele falava a função de cada parte do corpo, e a utilidade deles na nossa vida cristã.
Como exemplo de vida cristã e entrega sincera a Deus, o Diácono explicou o gesto Bíblico da imposição das mãos, que aconteceu individualmente, com uma benção especial sobre cada um. A família que acolheu a comunidade, foi consagrada à Nossa Senhora .











Eliane Martin