quinta-feira, 31 de julho de 2014

VISITA AO SANTÍSSIMO SACRAMENTO

   A cada semana que se inicia, ficamos preocupados com os nossos afazeres, e muitas vezes nos esquecemos que alguém está esperando sua visita para ouvir o que tem a dizer. Você sabe quem é?
     Pois bem, venho gentilmente convidar a você, caro(a) leitor(a) a ter uma conversa com esse grande amigo que fica exposto todas as Quintas-Feiras no Santíssimo Sacramento a partir das 18h30 em nossa Matriz, esperando para ouvir suas alegrias, tristezas, preocupações, entre outros sentimentos.
      Venha entregar a sua vida a ele, confie, e suas preces serão ouvidas. Pois ele mesmo disse: 
          - "Vinde a mim todos vós que estais cansados, e eu vos darei descanso. "










Texto: Ana Eliza - Fotos: Marciléa Oliveira



#1ANOJMJRIO - AMIZADES QUE FICARÃO NO CORAÇÃO, NA MEMÓRIA, NA VIDA!

Durante a JMJ Rio 2013 vivenciamos que as amizades nascem independente da cor, da nacionalidade, do idioma que se fala. Aprendemos a deixar o sorriso brotar do coração, mesmo quando as adversidades tornavam-se pesadas. Experimentamos deixar de lado o "meu querer" para fazer o "querer de todos, do coletivo". Falar sobre a JMJ, sobre ter vivido a Semana Missionária e todas as experiências no Rio são temas que nunca vão saturar, porque nós nos propusemos a continuar vivendo nossa JMJ, nossa "missionaridade" por onde quer que andemos. 

Por hora, encerro os depoimentos de alguns amigos que fiz ao longo desta caminhada. Certamente, ainda há muito para se falar. Mas, a partir de agora, serão nossos atos, nossa vida diária que mostrará a todos o que realmente trouxemos no coração para nossa vida comunitária e pessoal. Continuaremos "indo e fazendo discípulos entre todas as nações", sob as bênçãos de Deus, inspirados pelo Espírito Santo, e de  mãos dadas - era essa forma de nos deslocarmos por todos os lados no Rio, pois é assim, unidos, que alcançaremos nossos objetivos!

Hoje seguem os depoimentos de Marina e Clayton. 

Marina Rodrigues - ao centro, de camisa laranja (arquivo pessoal)





A Jornada Mundial da Juventude foi com certeza um dos momentos mais marcantes da minha vida, me proporcionou experimentar uma paz espiritual única. Foi uma semana de desafios, dificuldades, (nuss muita mesmo....rsrs), mas também foram momentos extraordinários, de surpresas, de alegrias, de amor ao próximo .O tempo que passamos nos trens e metrôs, foi pra mim muito válido, digo que nossa jornada se deu muito nesses dois lugares, pois era ali dentro do trem e do metrô que tínhamos um verdadeiro contato com jovens de outros países, era onde sentávamos e dividíamos experiências, era ali que passávamos o maior tempo com os amigos da delegação, que tínhamos a oportunidade de nos conhecer melhor e principalmente era ali que nós evangelizávamos, com toda nossa alegria e entusiasmo, com toda cantoria e emoção.... Todos que nos viam, podiam sentir que, o que nos movia, era a nossa FÉ, nosso AMOR a DEUS. A JMJ foi pra mim momento de RENOVAÇÃO, tanto espiritual, quanto na forma de me posicionar. Dela também retirei animo de continuar junto ao EJC da minha paróquia de Nossa Senhora da Penha, o trabalho de evangelização. E como não lembrar.... MARIAAAANNAAAA SUUUL, ou ainda ..... "ei! uai!  ser mineiro é bom de mais só"... (rsrsrs). Saudades, de tudo que vivi, e de todos com quem convivi.
Marina Rodrigues
integrante da Delegação Região Mariana Sul/JMJ
atuante na Paróquia Nossa Senhora da Penha


Eu e Clayton (arquivo pessoal)


Relembrar tudo que passei no JMJ no Rio de Janeiro após um ano traz sentimentos nunca sentido antes. Principalmente porque por vários motivos eu não pude ir ao Rio de Janeiro. Então eu participei apenas da Semana Missionaria. Foi uma semana muito intensa pra mim. O convívio com os peregrinos do Chile e da Rússia foi muito forte e emocionante, o idioma em nenhum momento se fez um obstáculo, percebi neste momento que a fé, estar em Cristo, supera qualquer coisa, é uma língua universal. E hoje eu trago as amizades no peito. Converso e mantenho contato com quase todos. Servir a estes peregrinos, mostrar nossas culturas, poder conhecer cada um deles foi algo incomparável. Ver Cristo presente em cada rosto, nos voluntários que trabalharam tanto para que a Semana Missionária acontecesse de maneira linda, em cada espiritualidade, em cada sorriso, me deu a certeza de que ser Cristão é bom demais. Agradeço a Deus e a todos os meus amigos que me deram a oportunidade de participar desses dias maravilhosos. E hoje posso dizer que vivo a cada dia uma JMJ diferente.

                                                                                 Clayton Teixeira
                                                                                                           integrante da Coordenação Semana Missionária/Barbacena


Débora Ireno Dias
Coordenadora da Semana Missionária/Barbacena
Coordenadora da Delegação Região Mariana Sul/JMJ
atuando na Coordenação da PASCOM/Par. S. Sebastião
e na Conf. Sta. Elizabeth/SSVP
 




 

 

quarta-feira, 30 de julho de 2014

PASTORAL DA PESSOA IDOSA

     Foi bom nosso semestre em 2014, rezamos passeamos e nos divertimos em nosso encontros. Grupo Viver Feliz. Agradecemos a todos que participaram conosco!











Pastoral da Pessoa Idosa - Matriz de São Sebastião.

"SOMO TODOS NAZARENOS"


Que possamos nos unir em oração pela #PAZ no mundo, segundo apelo do Papa Francisco:

“Peço-vos para continuarem a unir-se à minha oração, para que o Senhor conceda às populações e autoridades, daquelas zonas, a sabedoria e a força necessárias para levar a cabo com determinação o caminho da paz, enfrentando todas as dificuldades com a tenacidade do diálogo e da negociação e com a força da reconciliação.” 

Fonte: https://www.facebook.com/jovensconectados?hc_location=timeline

O decálogo da felicidade do Papa Francisco

Em uma entrevista a uma revista argentina, o Papa deixou conselhos preciosos se para alcançar uma vida realizada e cheia de sentido
© MASSIMILIANO MIGLIORATO/CPP

 O Papa Francisco concedeu uma entrevista à revista argentina Viva, publicada no dia 27 de julho, em que deixou para os leitores algumas dicas preciosas para ajudar na busca da felicidade. Eis os 10 conselhos do Papa:

1) Viver e deixar viver, primeiro passo para a felicidade
"Aqui os romanos têm um ditado e podemos levá-lo em consideração para explicar a fórmula que diz: 'Vá em frente e deixe as pessoas irem junto'." Viva e deixe viver é o primeiro passo da paz e da felicidade.

2) Doar-se aos outros para não deixar o coração dormindo
"Se alguém fica estagnado, corre o risco de ser egoísta. E água parada é a primeira a ser corrompida."

3) Mover-se com humildade, com benevolência entre as pessoas e as situações
O Papa usa o termo “remansadamente”, de um clássico da literatura argentina. "No [romance] 'Dom Segundo Sombra' há uma coisa muito linda, de alguém que relê a sua vida. Diz que em jovem era uma corrente rochosa que levava tudo à frente; quando adulto era um rio que andava para a frente e que na velhice se sentia em movimento, mas remansado. Eu utilizaria esta imagem do poeta e romancista Ricardo Guiraldes, este último adjetivo, remansado. A capacidade de se mover com benevolência e humildade, o remanso da vida. Os anciãos têm essa sabedoria, são a memória de um povo. E um povo que não se importa com os mais velhos não tem futuro."

4) Preservar o tempo livre como uma sadia cultura do ócio
“O consumismo levou-nos a essa ansiedade de perder a sã cultura do ócio, desfrutar a leitura, a arte e as brincadeiras com as crianças. Agora confesso pouco, mas em Buenos Aires confessava muito e quando via uma mãe jovem perguntava: Quantos filhos tens? Brincas com os teus filhos? E era uma pergunta que não se esperava, mas eu dizia que brincar com as crianças é a chave, é uma cultura sã. É difícil, os pais vão trabalhar e voltam às vezes quando os filhos já dormem. É difícil, mas há que fazê-lo".

5) O domingo é para a família
"Um outro dia, em Campobasso (Itália), fui a uma reunião entre o mundo universitário e mundo trabalhador, todos reclamavam que o domingo não era para trabalhar. O domingo é para a família".

6) Ajudar de forma criativa os jovens a conseguir um emprego digno
"Temos de ser criativos com este desafio. Se faltam oportunidades, caem na droga. E é muito elevado o índice de suicídios entre os jovens sem trabalho. Outro dia li, mas não me fio porque não é um dado científico, que havia 75 milhões de jovens com menos 25 anos desempregados. Não basta dar-lhes comer, há que inventar cursos de um ano de canalizador, electricista, costureiro. A dignidade de levar o pão para casa".

7) Cuidar da natureza, amar a criação
"Há que cuidar da criação e não o estamos fazendo isso. É um dos maiores desafios que temos.”

8) Esquecer-se rapidamente do negativo que afeta a vida
“A necessidade de falar mal de alguém indica uma baixa auto-estima. É como dizer ‘sinto-me tão em baixo que em vez de subir baixo o outro’. Esquecer-se rapidamente do negativo é muito mais saudável”.

9) Respeitar o pensamento dos outros
“Podemos inquietar o outro com o testemunho para que ambos progridam com essa comunicação, mas a pior coisa que se pode fazer é o proselitismo religioso, que paralisa: ‘Eu dialogo contigo para te convencer'. Não. Cada um dialoga sobre a sua identidade. A Igreja cresce por atração, não por proselitismo".

10) Buscar a paz é um compromisso
"Vivemos uma época de muitas guerras. Na África parecem guerras tribais, mas são algo mais. A guerra destrói. E o clamor pela paz é preciso ser gritado. A paz, às vezes, dá a ideia de quietude, mas nunca é quietude, é sempre uma paz ativa". 


 

ONU, CNBB e governo federal unem-se contra o tráfico de pessoas

reprodução Internet
Brasília (RV) – Celebra-se nesta quarta-feira, 30 de julho, Dia Mundial de Enfrentamento do Tráfico de Pessoas, convocado pela primeira vez pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Por ocasião desta data, realiza-se no Brasil a Semana Nacional de Mobilização pelo Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, com ações de visibilidade para o alerta contra o crime.

Apontado pelo Escritório da ONU sobre Drogas e Crime (UNODC) como uma das atividades criminosas mais lucrativas do mundo, o tráfico de pessoas atinge cerca de 2,5 milhões de vítimas. Há algum tempo, a CNBB também se preocupa com o assunto, que este ano, inclusive, foi tema da Campanha da Fraternidade. O Presidente da Comissão Episcopal Pastoral para o Serviço da Caridade, da Justiça e da Paz, Dom Guilherme Werlang, Bispo de Ipameri (GO), acredita que a ação da ONU é uma oportunidade para a continuação do debate levantado pela Campanha da Fraternidade.

“A ONU vem ao encontro do que a CNBB vem discutindo ao longo de muitos anos e que teve seu ponto mais alto na última Campanha da Fraternidade. Esperamos que as dioceses levem adiante outras iniciativas para combater esse crime”, disse ele, que pede que as pastorais continuem o trabalho de conscientização da população, para que não embarquem nas promessas fáceis que podem ser armadilhas para o tráfico de pessoas, de órgãos ou trabalho escravo.

A mobilização ocorre simultaneamente com a campanha Coração Azul, iniciativa do UNODC e do Ministério da Justiça.

No Rio de Janeiro, o Cristo Redentor foi iluminado de azul na noite de segunda-feira. Após um ato celebrado pelo Arcebispo da cidade, Card. Orani Tempesta, o Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e o representante do UNODC no Brasil, Rafael Franzini, apresentaram um novo relatório com dados inéditos sobre o crime no país.

Para demonstrar apoio às vítimas e promover a conscientização sobre o crime no 1º Dia Mundial contra o Tráfico de Pessoas, a campanha está convocando pessoas do mundo inteiro a postar uma foto nas redes sociais fazendo um coração com as mãos e a usar as hashtags #igivehope e #coraçãoazul.

(BF)


terça-feira, 29 de julho de 2014

#1ANOJMJRIO - UM SONHO QUE NOS TRAZ PARA A REALIDADE: MISSIONÁRIOS


Os depoimentos de hoje falam por si só. Viver a JMJ é a cada dia colocar-se a caminho, é trazer com a gente, levar com a gente, o desejo de ser missionário!



Walace Alfenas

A JMJ ( Jornada Mundial da Juventude) é um sonho onde tive a oportunidade de poder participar e de ter momentos graciosos de fé e de verdadeira emoção. A Jornada vai muito além de ver o Papa. Encontrar com Ele foi maravilhoso, nunca havia pensado que viveria um momento assim. Sempre pensei que só conseguiria vê-lo pelo telão. Mas, Deus em sua infinita misericórdia me proporcionou a oportunidade de estar próximo do nosso Francisco. Mas, viver a Jornada não foi apenas encontrar com ele, e sim ver que Cristo está presente em todos, em cada palavra com os gringos, nas trocas de lembranças, nos pequenos desafios que tivemos e temos na vida, e que todos que estavam ali queriam ajudar uns aos outros buscando um mundo melhor sem ter que procurar somente seus interesses e sim o de todos. Hoje, após um ano de ter vivido esta experiência, vivo minha religião intensamente. Procuro dentro da minha comunidade contribuir com evangelização dos jovens e de todas as pessoas que necessitam na construção de um mundo melhor . Como disse a Serva de Deus Isabel Cristina:“ Espero que nós continuemos a nos amar mais e mais,a cada dia que passar. Assim construiremos o nosso pequenino mundo cheio de amor, paz e amizade.” E como nos disse o Papa Francisco: “ Tenham coragem. Não tenham medo de sonhar coisas grandes!”
Walace Alfenas
integrante da Delegação SSVP/JMJ
atuante no EAC e EJC/Paróquia São Sebastião



Adélia Campos




Então, 1 ano se passou e o que dizer? Restaram apenas saudades.. Se bem que aqui eu não diria esta palavra. Passei uma semana maravilhosa com a JMJ e não a digo da boca pra fora, pois ela realmente mudou a minha vida. Algo que para outros parece ser bobo, mas imagine você participar de uma missa a qual foi celebrada pelo Papa, algo sem explicação, inesquecível. Pude graças a Deus, ver o Papa Francisco bem de perto, foi uma graça alcançada. Sempre o que reinava na JMJ era e sempre será o amor, pois pessoas que não sabiam falar a mesma língua se comunicavam num novo Pentecostes....E o que restou, como havia dito no principio não são apenas saudades, e sim missão.
#vamos pra rua#"Não quero uma igreja tranquila, quero uma igreja missionária
Adélia Campos
integrante da Delegação Região Mariana Sul/JMJ
Coord. Grupo "Força Jovem",
liturgia e Legião de Maria - Paróquia Sto Antônio

Débora Ireno Dias



segunda-feira, 28 de julho de 2014

Santo Padre às partes em conflito: "Por favor, parem. É hora de parar!"



Crédito - CTV/Youtube
Cidade do Vaticano (RV) – Após a oração mariana do Angelus, o Papa Francisco – recordando que as crianças são as maiores vítimas das guerras - lançou um veemente apelo pelo fim dos conflitos: Parem! O Pontífice reiterou o pedido para se rezar pela paz e que as negociações e o diálogo tenham precedência sobre o conflito.

O Santo Padre iniciou sua mensagem recordando que nesta segunda-feira, 28, - dia de luto - recorre o centenário do início da Primeira Guerra Mundial, um conflito definido por Bento XVI como “tragédia inútil”, pelas milhares de vítimas e grande destruição que provocou. E desejou que se aprenda com a história para não se repetir os erros do passado.
reprodução Internet

O Oriente Médio, o Iraque e a Ucrânia, foram as três “zonas de crise” que receberam a atenção do Pontífice, mais uma vez, neste domingo, que reiterou o pedido de orações e a precedência do diálogo e da negociação sobre os conflitos:

“Em particular, o meu pensamento se dirige a três zonas de crise: a médio oriental, a iraquiana e a ucraniana. Vos peço para que continuem a se unir à minha oração para que o Senhor conceda às populações e às autoridades daquelas áreas a sabedoria e a força necessária para levar em frente, com determinação, o caminho da paz, enfrentando cada disputa com a firmeza do diálogo e da negociação e com a força da reconciliação. Que no centro de cada decisão não sejam colocados os interesses particulares, mas o bem comum e o respeito por cada pessoa”.

Ao recordar que tudo se perde com a guerra e nada se perde com a paz, Francisco voltou seu olhar para as crianças, as maiores vítimas inocentes dos conflitos, e faz um apelo veemente para que cessem os conflitos:

“Nunca a guerra. Penso sobretudo nas crianças, das quais se tira a esperança de uma vida digna, de um futuro: crianças mortas, crianças feridas, crianças mutiladas, crianças órfãs, crianças que têm como brinquedos resíduos bélicos, crianças que não sabem sorrir. Parem, por favor! Vos peço de todo o coração. É hora de parar! Parem, por favor!”. (JE)


#1ANOJMJRIO - O QUE FALA MAIS ALTO É A LINGUAGEM DO AMOR

E na JMJ Rio 2013 vivemos a experiência da comunicação em diferentes idiomas. Já a descrevi aqui, mas é sempre bom relembrar que, quando temos um só objetivo, quando desejamos fazer o bem, quando temos boas intenções e o objetivo de acolhe e ajudar o outro, não há barreiras para a comunicação! De novo falo: o que vivemos na Semana Missionária em Barbacena e depois na JMJ foi um verdadeiro Pentecostes - onde todos se entendiam porque o amor entre irmãos falava mais alto! E Deus agia em nós!
 
Hoje segue o depoimento da Camila Amaral, uma das intérpretes que nos ajudou na comunicação com os russos e as chilenas. 
 

Camila Amaral
"Impossibilitada de ir à Jornada por causa de compromissos de trabalho, aproveitei minha semana de férias para trabalhar na Semana Missionária em Barbacena. Estive ao Rio para buscar os Russos que iriam participar da Semana Missionária e, por um dia, me senti na Jornada. A energia presente na cidade do Rio não dava vontade de sair dali! A cidade estava voltada e eu fiquei me sentindo mal, chateada, por não poder participar. Foi mais um motivo para eu entrar com tudo na Semana Missionária, e foi maravilhoso! Uma semana que ficou marcada, que jamais vou esquecer. A nossa convivência com Russos e Chilenas, pessoas que falavam outras línguas, me mostrou que a linguagem mais importante é a do coração. Cada sorriso recebido, cada abraço, cada aperto de mão, cada aceno, cada olhar carinhoso...enfim, cada gesto me fazia experimentar a paz e o bem-estar espiritual. A cada momento vivido junto com eles, eu sentia que todos estávamos próximos de Deus. E, quando a semana acabou, eu fiquei com a sensação de dever cumprido. Sentia meu coração leve, e assim o sinto até hoje. As amizades ficarão para sempre, e o que aprendi também. Cada segundo que trabalhei na Semana Missionária para mim foi muito gratificante e sim, mesmo de longe, eu vivi a Jornada comigo mesma. "
Camila Amaral
Equipe de Tradução/Semana Missionária 
Barbacena

Débora Ireno Dias
  

domingo, 27 de julho de 2014

QUADRILHA DA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA MISSIONÁRIA

A quadrilha da Infância e Adolescência Missionária (IAM), aconteceu no dia 19 de julho de 2014 na Paróquia do Bom Pastor de Barbacena, unindo ainda mais os grupos das Paróquias de São Sebastião, São José e Nossa Senhora Aparecida e fez acontecer o casamento na roça, com a entrada triunfal da noiva em um carrinho de mão, seu pai forçando o noivo assumir o compromisso trazendo a todos um bailão na roça com muita alegria e animação. Veja como foi legal. Parabéns a Infância e Adolescência Missionária, sempre amigos.












Fotos e texto: Maria Aparecida e Ronaldo Sá

COMUNIDADE SÃO LUCAS

                           "O Reino dos céus é como um tesouro escondido no campo" (Mt 13,44).
    A celebração do 17º domingo do tempo comum, na comunidade São Lucas, foi presidida pelo pe. Mauro, que nos deixou a seguinte mensagem: "Devemos pedir sabedoria ao Senhor em nossas orações e ter em nossos corações que tudo contribui para o bem daqueles que amam a Deus, assim acharemos o tesouro escondido no campo, o Reino dos céus".


Niuzete Matos, convidou toda a Comunidade de São Lucas para participar da festa de São Domingos.



Ao final da celebração foi cantado parabéns para o pe Mauro por mais um ano de vida.

A Comunidade São Lucas parabeniza e agradece ao pe Mauro por sua dedicação aos trabalhos de evangelização e deseja Força, Sabedoria e Paz em sua vida missionária.


Texto e fotos: Joseanne Ceolin e Paulo César